terça-feira, 27 de março de 2012

Bife "Amalo" no Fat Siu Lau

O Fai Siu Lau é um dos restaurantes mais antigos (desde 1903) de Macau. Actualmente julgo que existem três: rua da Felicidade, Porto Interior e Taipa. Isto muitos devem saber o que poucos conhecem é a história de um dos pratos deste restaurante de comida portuguesa e macaense... o bife "amalo", que ainda hoje pode ser 'visto' na ementa.
Hás uns tempos ouvi uma versão que envolvia um 'tal' de tenente Amaro, alto quadro do governo de Macau que nos anos 60 seria frequentador assíduo do restaurante. Este tenente era o marido - já falecido - da Prof. Ana Maria Amaro.
Contactei-a para averiguar a veracidade da história. A prof. muito amável não a confirma. Mas a sua explicação ajuda a esclarecer o mistério. Ora leiam e fiquem a saber as origens deste bife "com o molho mediterrânico de alho e especiarias"...
Na década de 1980
"Eu e o meu marido só fomos uma vez ao Fat Siu Lau a um banquete de casamento. Regularmente comíamos em casa, principalmente, depois de termos uma empregada chinesa. Antes disso almoçávamos e jantávamos no Clube Militar. (...)
No dia em que chegámos, com o tufão Glória a partir fomos para o Hotel Riviera mas como o dinheiro de que dispúnhamos era pouco indicaram-nos a nosso pedido o Clube Militar como local mais indicado para jantarmos. Nesse jantar foi servido um prato muito estranho que parecia fatias de cobra fritas. Era frango fatiado incluindo a coluna vertebral. Porém, como é óbvio, eu tinha ouvido dizer que os chineses comiam cobra e não jantei. E tão cedo não me apeteceu muito voltar a comer no Clube Militar. Isto até me explicarem e eu perceber o que era aquela "iguaria". Algumas vezes fomos ao restaurante Belo onde havia um belíssimo arroz de frango e um chao min tostado muito bom. Também fomos aos restaurantes de vários hotéis mas não frequentávamos o Fat Siu Lau. (...)
Havia na polícia de Macau um guarda português de nome próprio Amaro e talvez fosse esse o "comedor" dos tais bifes. O meu marido nem apreciava muito carne vermelha. Havia em Kau Long um restaurante chinês que servia uma belíssima sopa que o meu marido muito apreciava. Nós íamos muitas vezes a HK e, naturalmente, a KL; obrigatoriamente ao tal restaurante. O empregado chinês, quando nos via chegar, trazia a lista e dizia muito contente: " I know! Amaro soup!". 
Informações adicionais sobre este restaurante aqui:
http://macauantigo.blogspot.com/2009/04/restaurante-fat-siu-lau-desde-1903.html
Moral da história:
O tal polícia de nome "Amaro" era frequentador habitual do Fat Siu Lau e pedia o bife à sua maneira.. com muito alho e especiarias. Foram tantas as vezes que lá foi que o bife acabou por fazer parte da ementa. E depois, já se sabe, a dificuldade dos chineses em pronunciar o 'r'. Assim, "Amaro" virou "Amalo".
Por fim, acrescento um outro elemento que pode apontar para um outro "Amaro" (ou até o mesmo). Numa fotografia de 1943 de um grupo de militares recrutados em Macau aparece o nome de um soldado Amaro. Ora como era habitual os militares depois de terminarem o serviço militar seguirem carreira na PSP, pode (também) estar aqui mais uma pista para desvendar o mistério do 'tal' Amaro. 

Sem comentários:

Enviar um comentário